1_pmdb_1221.jpg.g

Obra viabilizará funcionamento de fábrica de amônia, matéria-prima para a produção de fertilizantes

Em passagem pela cidade de Uberaba para esclarecer a produtores rurais sobre o controle à lagarta Helicoverpa Armigera, nesta sexta-feira, 29 de novembro, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Andrade, recebeu a notícia do prefeito Paulo Piau de que será construído um gasoduto totalmente mineiro. A obra vai viabilizar o funcionamento na região de uma fábrica de amônia, matéria-prima para a produção de fertilizantes.
O gasoduto ligando Betim a Uberaba exigirá investimentos de R$ 1,8 bilhão. A obra, que terá cerca de 457 quilômetros de extensão, seguindo o traçado da BR 262, tem previsão de início para o segundo semestre de 2014 e conclusão para o primeiro semestre de 2016.
“Estou muito contente que esta questão tenha sido resolvida. A decisão de trazer gás de Betim para Uberaba foi muito sábia e vai auxiliar muito à região”, disse Andrade.
Em julho deste ano, o ministro já havia defendido a ida do gasoduto à Uberaba para atender a uma fábrica de amônia da Petrobrás que será construída no município, que é o maior centro produtor de fertilizantes da América Latina e tem potencial para aumentar ainda mais a produção.

Com a construção da fábrica de amônia, a produção desse composto químico no Brasil será ampliada em 519 mil toneladas por ano. Segundo a prefeitura de Uberaba, estão previstos R$ 3 bilhões para a construção do estabelecimento.

De 2003 a 2012, o consumo de fertilizantes no Brasil aumentou em 30%, passando de 22,8 milhões de toneladas para 29,6 milhões de toneladas.

Saiba mais

A produção de fertilizante nitrogenado é uma opção economicamente atrativa para valorização do gás natural. Fertilizantes nitrogenados são derivados da amônia – que é obtida a partir da transformação química do gás natural – e amplamente utilizados na agropecuária e na indústria.

Assessoria de Comunicação Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)