Nesta terça-feira (05), os peemedebistas mostraram mais uma vez o quanto se importam com a educação em Minas aprovando em primeiro turno o Projeto de Lei 3396/16 que prevê o reajuste 11,36% para os professores da rede pública. O percentual de reajuste corresponde à correção adotada no piso nacional da categoria anunciado pelo Ministério da Educação. Os parlamentares também votaram a favor dos projetos que beneficiam os profissionais atingidos pela lei 100, através dos quais os servidores afastados poderão recuperar licença médica e vínculo com o IPSEMG. Nesta quarta-feira (06), o projeto passa pela Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária para análise em segundo turno.

O líder da maioria na ALMG, deputado Vanderlei Miranda, fez questão de deixar claro que os projetos só não foram votados antes porque existiam vetos do governador trancando a pauta e não houve acordo para a votação. “Nós não estávamos ociosos na casa e tampouco faltando com o voto. Pelo contrário, trabalhamos para melhorar os projetos. Quem sempre votou com o funcionalismo, em especial com a educação, não faltaria nessa hora”, afirmou Miranda. O parlamentar lembrou ainda do PL 1504/15 de autoria do governo de Minas que foi aprovado no ano passado. “O diálogo e a articulação do nosso presidente garantiram a aprovação do projeto que institui a carreira da educação no estado”, observou.

Para quem não se lembra, as negociações com com os trabalhadores da educação começaram em maio e terminaram em junho de 2015, quando os 64 deputados presentes no plenário aprovaram o projeto que extinguiu o sistema de pagamento por subsídio criado no governo anterior e institui a partir de 2017 o piso nacional de R$ 1917,78 para os professores com jornada de 24 horas semanais, que passa a valer integralmente a partir de julho de 2018. Na ocasião, o presidente da ALMG, Adalclever Lopes lembrou a importância do projeto para a valorização dos educadores. “Para o estado começar a avançar e ter uma educação de qualidade, precisamos de professores com melhor remuneração e carreira valorizada”, salientou o presidente. Pensamento de toda a bancada do PMDB que luta para garantir o melhor para a educação.