22-05 Cipe Rio Doce reabre trabalhos em 2017

Reinstalar a Comissão Interestadual de Estudos para o Desenvolvimento Sustentável da Bacia Hidrográfica do Rio Doce – Cipe Rio Doce. Este foi o motivo da visita da Deputada Celise Laviola (PMDB) à Assembleia Legislativa do Espirito Santo na última quarta-feira (17). Na ocasião, foram eleitos presidente e vice-presidente para os próximos dois anos.

A Cipe foi reinstalada em novembro de 2015, quando uma barragem de rejeitos da mineradora Samarco, localizada no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, região central do estado, se rompeu, destruindo a comunidade local e contaminando o leito do Rio Doce com um rastro de lama que se estendeu até o Oceano Atlântico. Na ocasião, Celise Laviola foi eleita presidente do Colegiado que contou com apoio de parlamentares mineiros e capixabas.

Na reunião, a parlamentar destacou a importância dos trabalhos que realizamos em prol da população ribeirinha, diretamente atingida pelo desastre. “Na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, como resultado de nosso empenho, elaboramos dois projetos de lei. Pretendemos, primeiramente, regulamentar o licenciamento ambiental e a fiscalização das barragens no estado. Buscamos também, que os recursos recolhidos através da atividade, sejam destinados à Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e a órgãos do Sisema”, explicou.

Para dar continuidade ao trabalho, uma nova presidência da Cipe foi eleita. O Colégiado será comandado, agora, pelo deputado Dary Pagung (PRP), da Assembleia do Espírito Santo. A nova vice-presidência será ocupada pela deputada mineira Rosângela Reis (Pros). Com a nova presidência, a sede da Comissão passa a ser o Estado do Espírito Santo.

Segundo Celise, os trabalhos em prol do Rio Doce devem continuar. “A população ribeirinha precisa ser reparada. O Rio representa a vida em nossa região. Como membro efetivo da Cipe, continuarei trabalhando para a recuperação da qualidade de vida de nosso povo e pela sustentabilidade na Bacia Hidrográfica do Rio Doce”, afirmou a parlamentar.