IMG_1987

Nesta terça-feira (3), uma Comissão Especial criada pela Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais – ALMG para avaliar indicações do governador para composição do Conselho Estadual de Educação aprovou, por unanimidade, o nome de cinco novos membros. Após arguição, os indicados responderam uma única pergunta do relator e líder de governo, deputado Durval Ângelo (PT). O parlamentar questionou os indicados sobre como trabalhar a favor da educação no contexto de crise financeira vivido por Minas Gerais.

A deputada Celise Laviola (PMDB), presidente da Comissão de Educação da Assembleia, votou favoravelmente à aprovação dos nomes. Segundo a parlamentar, é importante conversar com os indicados antes da votação. “Ouvimos as experiências profissionais de cinco indicados pelo governador para fazer parte do Conselho e contribuir para gestão, aprimoramento e desenvolvimento do sistema de educação em nosso estado”, disse.

Após a sabatina, foram aprovados os nomes de Girlaine Figueiró Oliveira, Maria do Carmo Menicucci de Oliveira, Maria da Glória Ferreira Giudice, Eduardo de Oliveira Chiari Campolina e Gustavo Henrique Escobar Guimarães.

Celise destacou a importância do Conselho e dos profissionais escolhidos pelo governo. “Estou certa de que nosso Conselho Estadual de Educação, órgão que considero de extrema importância para a educação em Minas, tem muito a ganhar com estes profissionais que, com sua experiência e dedicação, farão a educação mineira avançar ainda mais”, concluiu

Fórum Regional – A cidade de Aimorés, no leste do estado, recebeu, nesta quinta-feira (5), a 14ª edição dos Fóruns Regionais de Governo, realizados pelo governo do estado em parceria com a Assembleia Legislativa. A deputada Celise Laviola participou do evento representando a Assembleia Legislativa. Na ocasião, houve a transferência simbólica da capital do estado para a cidade de Aimorés. O governador Fernando Pimentel assinou despachos e entregou moradias de conjuntos habitacionais populares. O Fórum reuniu, além do governador e de deputados estaduais e federais, secretários de estado, prefeitos, vereadores e representantes de 40 órgãos do governo, tais como a Polícia Militar, Civil, Copasa e a Companhia de Habitação – Cohab.