1_pmdb_1174.jpg.g

Foi aprovado, na manhã desta quarta-feira (4/9/13), pela Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), requerimento de autoria do Deputado Cabo Júlio, para a realização de audiência pública a fim de apurar se os bens do patrimônio histórico da Polícia Militar (PM) e do Corpo de Bombeiros cedidos ao parque Walter World em Poços de Caldas (Sul de Minas) foram devolvidos ao acervo das duas corporações.

Segundo Cabo Júlio, o acervo cultural do Estado estava sendo explorado por particulares com a cobrança de ingressos. O parlamentar ainda afirma que as peças, cedidas irregularmente ao parque Walter World, estavam mal acondicionadas e em processo de deterioração. A audiência pública está marcada para o dia 18 de setembro, às 10h30min.

Inquérito

A Promotoria de Justiça da Comarca de Poços de Caldas instaurou inquérito civil para apurar a utilização indevida de bens públicos, integrantes do acervo da Polícia Militar de Minas Gerais, pela empresa do município, conhecida por “Parque Walter World”, inclusive, para fim de exploração comercial econômica, o que configura, em tese, segundo o órgão, ato de improbidade administrativa. O MP solicitou informações também do acervo do Corpo de Bombeiros

A decisão foi resultado da audiência pública, realizada pela Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais (ALMG), requerida pelo Deputado Cabo Júlio, no dia 8 de maio, em que foi discutida a irregularidade no armazenamento e conservação dos móveis, documentos históricos, fotografias, fardamentos, equipamentos bélicos, entre outras peças históricas do acervo cultural do patrimônio da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

O Parlamentar recebeu denúncias de que o acervo da PM estaria mal acondicionado e a outra parte estaria em uma exposição no parque temático, localizado em Poços de Caldas (Sul de Minas). Para ter acesso à exposição, segundo a denúncia é cobrado R$ 20.

Assessoria de Comunicação Deputado Estadual Cabo Júlio (PMDB-MG) Com informações da ALMG