1_pmdb_1091.jpg.g

O deputado Tadeu Martins Leite foi escolhido para coordenar a Comissão Extraordinária de Integração ao Parlamento do Mercosul, instituída pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A Comissão tem como objetivos fortalecer a participação de Minas Gerais no Mercado Comum do Sul, através do acompanhamento da consolidação do Parsul (Parlamento do Mercosul), do desenvolvimento de iniciativas de intercâmbio entre o legislativo mineiro e as demais representações democráticas do Cone Sul e do estreitamento de relações entre empresários e entidades representativas de Minas Gerais com seus pares da Argentina, Uruguai e Paraguai e Venezuela, este último em fase de adesão. A Comissão é composta ainda pelos deputados Gustavo Valadares, Tiago Ulisses, Luiz Humberto Carneiro e Ivair Nogueira.

“A consolidação e fortalecimento do Mercosul é de importância estratégica para economia brasileira no mundo globalizado, e além de acompanhar o Parsul e o próprio Mercado Comum, temos de trabalhar para que Minas Gerais tire o maior proveito possível desta parceria”, destacou o deputado Tadeu Martins Leite, para quem existem ainda muitas oportunidades de negócios a serem exploradas pelos empresários mineiros. O novo coordenador da Comissão do Mercosul disse que estuda inclusive a possibilidade de promover eventos nas principais cidades de Minas Gerais para possibilitar uma aproximação e maior intercâmbio com empresários e associações representativas dos países que compõe o Marcado Comum. “Tem gente em Minas produzindo mercadorias que podem ser interessantes para os mercados da Argentina, Uruguai ou Paraguai, e eles também podem ter produtos específicos que talvez compense importar”, lembra o deputado.

Como funciona o Parasul

O Parlamento do Mercosul (Parlasul) é o órgão democrático de representação civil da pluralidade ideológica e política dos povos dos países-membros do Mercosul: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela (este último se encontra em processo de adesão). Criado legalmente em 9 de dezembro de 2005, sua primeira sessão foi realizada em 7 de maio de 2007. Localizado em Montevidéo, no Uruguai, a Câmara Legislativa é integrada por 90 deputados, 18 de cada país-membro.

O Brasil, como os demais países do Mercosul, tem assento no Parlamento do bloco com uma representação composta por deputados e senadores no exercício de seus mandatos. A única exceção é o Paraguai, que já elegeu representantes por meio de eleições diretas. O Protocolo Constitutivo do Parlamento do Mercosul, assinado em dezembro de 2005 pelos quatro países, determina (art. 6º) que os Parlamentares do Mercosul serão eleitos por sufrágio universal, em eleições gerais a serem promovidas por cada um dos Estados que integram o bloco. Quando promoverem eleições diretas, o Brasil passará a ter 74 representantes, e a Argentina, 43. Paraguai e Uruguai permanecerão com 18 representantes.

O Parlasul sucedeu a Comissão Parlamentar Conjunta, que era o órgão autoônomo representativo do Mercosul, mas sem capacidade decisória própria.

Assessoria de Comunicação Deputado Estadual Tadeu Martins Leite (PMDB-MG)