Comissão Extraordinária do Idoso

A feminilização da população idosa, quando as mulheres são maioria entre os idosos, é um fenômeno que já atinge os municípios mineiros. Segundo a Fundação João Pinheiro, em 2011, a porcentagem de mulheres era de 55% na população com idade entre 60 e 79 anos. Na população idosa com idade superior aos 80 anos, a porcentagem de mulheres era de 59%. Com o objetivo de debater o tema e nortear políticas públicas para os mais velhos, a Comissão Extraordinária do Idoso realiza, na próxima quarta (18), reunião com técnicos de diversas áreas, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, às 16h30, no Plenarinho II.

Para participar da Comissão, foram convidados a coordenadora da Coordenadoria do Idoso em Minas Gerais, Maria Fontana; o diretor de assuntos comunitários da Sogimig, Délzio Salgado Bicalho; a analista de políticas públicas da Coordenadoria Municipal do Idoso, Sandra Mallet além dos parlamentares, Isauro Calais (PMDB), presidente da Comissão Extraordinária do Idoso; Glaycon Franco (PTN), Antônio Carlos Arantes (PSDB), Cristiano Silveira (PT) e a deputada Geisa Teixeira (PT).

De acordo com o presidente da Comissão do Idoso, deputado Isauro Calais (PMDB), as idosas do Estado necessitam de atenção especial principalmente no que diz respeito à saúde. “Pesquisa da Fundação João Pinheiro aponta que as enfermidades crônicas são mais prevalentes na população idosa feminina: 81% das mulheres apresentam pelo menos uma doença crônica contra 72% dos homens”, observa o deputado Isauro.