1_pmdb_921.jpg.g

A bancada do PMDB se reuniu, sob o comando do deputado Henrique Eduardo Alves (RN), na noite deste domingo (3), para escolher o novo líder peemedebista. Em uma disputada acirrada, realizada em dois turnos, o deputado Eduardo Cunha (RJ) foi eleito líder. Com 46 votos contra 32 votos do segundo colocado, deputado Sandro Mabel (GO), Cunha irá conduzir as ações do Partido na Câmara neste ano de 2013. No primeiro turno da votação, Cunha obteve 40 votos, contra 26 votos de Mabel e 13 votos do deputado Osmar Terra (RS), o terceiro candidato.

Em seu último discurso como líder, o deputado Henrique Eduardo Alves (RN), relembrou sua trajetória no cargo que ocupou por seis anos consecutivos. “Hoje temos uma bancada consciente de sua força. Quando me elegi pela primeira vez, o atual ministro do Turismo, Gastão Vieira (MA), propôs que fosse instituído o rodízio nesta liderança. No entanto, graças ao trabalho que fizemos juntos nesta bancada fui reeleito por vários anos seguidos. A posição de líder do maior Partido do Brasil me rendeu muitas honrarias. Sou o único deputado da bancada do PMDB do RN, e consegui me reeleger com o apoio unânime do partido e dos meus colegas. Tenho muito orgulho disso”, destacou.

Henrique ressaltou que a reunião realizada no início da noite deste domingo foi realizada com o único objetivo de eleger o novo líder do Partido. “Essa bancada do PMDB hoje está inteiramente unida, fato que a tornou respeitada e fortalecida mesmo fora do partido”, declarou.

Com a ajuda da primeira vice-presidente da Câmara, a deputada peemedebista Rose de Freitas (ES), Henrique fez o sorteio que definiu a ordem dos discursos dos três candidatos à liderança do PMDB. O deputado Sandro Mabel (GO), como primeiro sorteado, defendeu em seu pronunciamento, o aumento da visibilidade dos parlamentares do PMDB, a adoção de um orçamento impositivo e a ampliação dos quadros da legenda na Casa. “Estou feliz por estar aqui hoje. Fazia tempo que não participava de uma disputa tão acirrada. Viajando o Brasil, pude ter conhecimento das expectativas de cada um. Meu compromisso imediato é pelo aumento da nossa bancada”, disse.

Mabel defendeu a importância de a liderança criar as condições necessárias para que cada um dos parlamentares do Partido possa desenvolver seu trabalho neste Parlamento. “Temos que estar juntos. O parlamentar precisa ser prestigiado, com uma bancada que seja sempre valorizada. Temos que privilegiar os programas que existem no governo. Ampliar a estrutura da liderança. Os nossos assessores tem que estar cada vez mais preparados”, afirmou.

Para Sandro Mabel, a garantia do crescimento do PMDB é seu maior comprometimento com a liderança. “Acatarei o resultado que sair daqui e ajudarei no propósito de promover o desenvolvimento do Partido na Câmara. Quero ver cada um aqui reeleito. E certamente, retribuirei a confiança com muito trabalho”, finalizou.

O deputado Osmar Terra (RS), o segundo candidato a falar, agradeceu a todos os companheiros pela oportunidade de estar concorrendo ao cargo de líder do PMDB na Câmara. O peemedebista afirmou que seu trabalho será pautado para garantir em primeiro lugar a unidade do Partido. “Hoje, nós temos um vice-presidente da República, porque nos mantivemos unidos em cima das questões mais importantes. Num futuro próximo, nós poderemos ter um presidente da República e esse é o nosso sonho, porque nós queremos e faremos a união desse Partido”.

Terra destacou também que estando à frente do cargo pretende manter uma bancada propositiva para que possam unidos levar propostas ao governo, em especial trabalhar as questões da saúde. “O PMDB tem que ser o Partido que levante essa bandeira e que resolva essa questão para o povo brasileiro. O governo tem que nos ouvir, nós somos aliados, somos parceiros. Precisa nos ouvir no agronegócio, na agricultura, nas questões essenciais da educação”, ressaltou.

O candidato acrescentou ainda que deseja realizar reuniões semanais para discutir a pauta de votação com os membros do partido para continuar o espírito do atual líder Henrique Eduardo Alves (RN) mantendo a unidade na bancada.

Por fim, disse que cada um dos candidatos tem a sua história e trajetórias diferentes dentro do PMDB, mas mesmo assim as propostas precisam ser discutidas com os membros do PMDB.

O deputado Eduardo Cunha (RJ) foi o terceiro candidato a apresentar suas propostas. “Minha primeira palavra é de gratidão, por poder participar dessa disputa e ter a oportunidade de comparecer em cada canto desse país e de estar perto dos nossos companheiros”.

Cunha defendeu um papel abrangente para o Partido na Câmara: “quis fazer uma discussão mais ampla e partidária. Temos que colocar a liderança não só para discutir as questões individuais de cada deputado, isso é um papel que eu falei, porque é um dever do líder, mas precisamos discutir as questões importantes para o PMDB”.

À frente da liderança, o deputado pretende implantar uma liderança compartilhada com as vice-lideranças para assuntos específicos, como Plenário, Comissões e etc, e fazer reuniões semanais da bancada às terças. Cunha defendeu que é preciso que haja um rodízio na liderança e que seu mandato será de apenas um ano, pois “o PMDB começa agora um novo momento”. Para ele, a bancada já precisa construir novas lideranças a partir de já, pensando em 2014, que será um ano eleitoral importante para a legenda.

Assessoria PMDB