1_pmdbprefeito_20.jpg.g

Educação e Cultura

Decreto publicado na última segunda-feira (4 de fevereiro) declara situação de emergência para combate a dengue, também nas instituições educacionais

Cumprindo uma de suas primeiras metas para o fortalecimento das comunidades rurais, o prefeito Paulo Piau determinou a implantação do ensino médio, antigo colegial, na escola da comunidade rural da Baixa. Segundo a Secretária de Educação, Silvana Elias, foi assinado um Termo de Cooperação Mútua entre Município e Estado, elaborado nesta gestão. Silvana explicou que “tomou a medida de se aproximar do Estado, visando o fortalecimento das comunidades rurais, no sentido de garantir o acesso a educação de qualidade em seu local de moradia”.

Ela lembrou que a comunidade da Baixa tem uma das melhores escolas rurais, com infraestrutura perfeita, atendendo as diretrizes da pasta. Silvana revelou ainda, que a prefeitura, dentro dos próximos dias, promoverá reunião com as famílias do local para conhecer suas demandas.

“Faremos parcerias com as secretarias de Agricultura, Desenvolvimento Social, entre outras, para oferecermos na Baixa, cursos de qualificação profissional, voltados para o campo. Em conversa com as famílias poderemos conhecer suas necessidades e poderemos dar início a este trabalho, que atende as metas estabelecidas pelo prefeito Paulo Piau, voltadas para o fortalecimento da zona rural”, disse.

Saúde – Reforçando as ações no combate a dengue, foi decretado ontem, a pedido do prefeito Paulo Piau e da secretária de Educação, Silvana Elias, situação de emergência, visando ações de prevenção, controle e combate a dengue, a serem desenvolvidas em escolas, órgãos e núcleos educacionais da cidade. O decreto 189, de 31 de janeiro, é um complemento do Decreto 102, de 16 de janeiro, que declarou situação de emergência e permitiu a contratação de profissionais da saúde e materiais para o combate a dengue.

Silvana Elias lembra que a escola é um local onde todos se encontram e medidas de prevenção devem ser adotadas. “Como tenho um cenário pouco favorável, sendo considerado um ponto de contaminação, precisamos priorizar o acesso a escola, dando segurança aos alunos e pais. As diretoras estavam fazendo isso com recursos próprios, mas diante deste período chuvoso, precisamos agir com mais eficiência, profundidade e rapidez, evitando que os alunos fiquem sujeitos a contrair dengue”, destacou.

De acordo com a secretária, o decreto permitiu a contratação de cinco empresas que trabalharão em forma de mutirão nesta primeira semana de aula, procedendo com a limpeza emergencial de todas as instituições educacionais públicas. É preciso lembrar que, até momento, foram notificados 990 casos de dengue no município. Apenas no primeiro dia de funcionamento, o Centro Especializado em Dengue (Unidade de Hidratação) atendeu 196 pacientes com suspeita da doença.

Assessoria de Comunicação Prefeitura Municipal de Uberaba (PMDB-MG)