igreja-historica-em-jequitiba-deve-ser-restaurada-ricardo-barbosa-almg

Preservar o patrimônio histórico e manter viva a história de Jequitibá, cidade da região central do estado. Este é o objetivo da reforma da Matriz do Santíssimo Sacramento de Jequitibá, igreja construída no século XIX e que corre risco de desabar. As obras foram solicitadas pelo deputado Douglas Melo (PMDB).

Em abril, acompanhado do prefeito do município, Humberto Reis, o parlamentar se reuniu com o secretário
de Estado de Cultura, Ângelo Santos e com a presidente do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais – IEPHA, Michele Arroyo, para solicitar a reforma da Matriz.

A autorização para execução das obras de restauro foi publicada pela Imprensa Oficial de Minas Gerais no último dia 20. O valor estimado é de aproximadamente R$ 1,5 milhão. O prazo para execução dos trabalhos é de 480 dias.

Segundo Douglas Melo, a reforma da construção é um sonho antigo dos moradores. “É, sem dúvida, uma satisfação imensa trabalhar para atender as necessidades da população. Ainda há muito a ser feito, mas nosso trabalho vem, a cada dia, mostrando resultados positivos”, disse.

A Matriz do Santíssimo Sacramento de Jequitibá, que foi erguida no século XIX em estilo barroco, possui características plásticas do século XVIII além de obras atribuídas a Aleijadinho e altares entalhados em madeira. Apesar do estado de conservação, a igreja é considerada patrimônio histórico e artístico pelo IEPHA desde 1979.