Ivair Nogueira (deputado estadual PMDB/MG), Dalmo Ribeiro Silva (deputado estadual PSDB/MG), Bosco (deputado estadual PTdoB/MG), Wander Borges (deputado estadual PSB/MG), Ione Pinheiro (deputada estadual DEM/MG)

Ivair Nogueira (deputado estadual PMDB/MG), Dalmo Ribeiro Silva (deputado estadual PSDB/MG), Bosco (deputado estadual PTdoB/MG), Wander Borges (deputado estadual PSB/MG), Ione Pinheiro (deputada estadual DEM/MG)

Transformar a Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais em patrimônio histórico, cultural e imaterial do estado. Esta é a proposta do Projeto de Lei 1.124/15 aprovado pela Comissão de Cultura da Assembleia na tarde desta terça-feira (07). O deputado Ivair Nogueira (PMDB) participou, excepcionalmente, da reunião da Comissão e conferiu parecer favorável ao PL.

Na justificativa foram destacados os 125 anos de prestação de serviços levando informações aos municípios mineiros. Segundo o texto, é preciso reconhecer a relevância cultural das atividades praticadas pela Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais.

A diretora da Federação Intersindical dos Servidores Estaduais e Municipais de Minas Gerais, Joelísia Moreira, comemorou a aprovação do PL e afirmou que os servidores do órgão se sentem mais seguros. “O projeto é bem claro. Prevê a preservação histórica do prédio e de sua cultura, que é imaterial. A Imprensa Oficial de Minas é a segunda maior do Brasil, possui relevância no cenário cultural além de ser o órgão que faz as publicações dos atos do governo”, disse.

A história da Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais começa em Ouro Preto, em 1891, quando foi criada para ser porta-voz dos atos governamentais. O PL, que foi aprovado na forma do substitutivo nº 1, apresentado na reunião, será analisado, agora, pelo Plenário da Assembleia.