1_pmdb_1029.jpg.g

Entre ações, serão disponibilizadas 340 mil toneladas de milho subsidiado nos meses de abril e maio

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Andrade, participou do anúncio feito pela presidenta Dilma Rousseff de novas medidas para combater os efeitos da seca no Nordeste nesta terça-feira, 2 de abril, durante a 17ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). Entre ações, estão a disponibilização de 340 mil toneladas de milho subsidiado nos meses de abril e maio, aumento de 30% no número de carros-pipa, prorrogação do Garantia Safra e do Bolsa Estiagem, ampliação de linhas crédito e renegociação das dívidas dos agricultores da região.

“São ações estruturantes relativas à oferta de água, seja barragens, adutoras e estações elevatórias para construir aqui na região um nível de segurança hídrica mais efetivo e de grande durabilidade. Essas medidas, junto com toda a estrutura de proteção social montada pelo governo do presidente Lula e pelo meu governo, explicam porque a cara da miséria nessa região não foi tão acentuada perversamente pela estiagem”, disse Dilma.

Durante o discurso, a presidenta afirmou que já foram entregues 270,6 mil cisternas para consumo humano e outras 13,3 mil para cisternas de produção. Segundo ela, o compromisso do governo é entregar até julho 130 mil cisternas e construir o restante das 240 mil ainda em 2013. Para o apoio ao agricultor, serão feitos ainda mais de 1,1 novos poços, além da recuperação de outros 1,4 mil.

Além dos estados nordestinos, serão beneficiados 168 municípios mineiros da região norte e dos vales do Jequitinhonha e Mucuri. Eles receberão R$ 258 milhões, que serão usados em ações de emergência e de prevenção, pagamento de bolsa-estiagem aos flagelados, restabelecimento de serviços essenciais prejudicados pela falta de chuva e recuperação de poços artesianos.

Assessoria de Comunicação Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento