1_pmdb_1010.jpg.g

O PMDB mineiro reuniu-se, na tarde do dia 23 de março de 2013, em Muriaé para realizar o I Encontro do PMDB da Zona da Mata.

Estiveram presentes o recém-empossado ministro da Agricultura, Antônio Andrade, o presidente em exercício do PMDB de Minas Gerais, deputado federal Saraiva Felipe, o deputado federal João Magalhães, o secretário-geral do PMDB estadual, Sávio Souza Cruz, o deputado estadual e 2º vice-presidente do PMDB de Minas Gerais, Ivair Nogueira, o tesoureiro adjunto, deputado Tadeu Martins Leite, o deputado estadual Leonídeo Bouças, o presidente da JPMDB estadual, Felipe Piló, a presidente do PMDB Mulher, Maria Aparecida Moura, o presidente do PMDB Afrobrasileiro, Vanderlei Lourenço, além de inúmeros prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, presidentes dos diretórios municipais, dentre outras lideranças.

Durante o encontro, o idealizador do evento, Elder Abreu, empresário, dono da Consulplan, fez um breve histórico da Zona da Mata do século passado, colocando-a como exemplo tanto para o Brasil, quanto para Minas Gerais. Pontuou que a região não se fez durante o ciclo do ouro, mas com o pioneirismo e coragem dos seus habitantes que, da lavoura foram para a pecuária, para a indústria, para o meio universitário, dentre tantos outros. Posteriormente, o empresário ressaltou que, hoje, a Zona da Mata passa por um momento de estagnação. Um exemplo, segundo ele, é o fato de a região ter a segunda menor variação do PIB – Produto Interno Bruto – do último decênio, perdendo apenas para a região sul e sudoeste do estado.

“Temos uma hidrografia e relevo privilegiados, uma condição climática excelente. Precisamos voltar aos trilhos, lembrando que temos capacidade de nos reinventar. Para isso, precisamos de apoio político, tanto do Estado, quando da união, que dê suporte para a região, que, hoje, tem vários apelos. Com a nossa bancada federal e estadual do PMDB, temos como voltar ao caminho que a Zona da Mata teve no passado”

Odilon Carvalho, ex-prefeito de Muriaé e presidente do PMDB, fez uso da palavra, ressaltando que o Partido, nas últimas eleições, conseguiu fazer 13,83% dos prefeitos em Minas Gerais, com a vitória em 118 municípios e, na Zona da Mata, conquistou 15% das prefeituras.

Segundo o presidente municipal, a agricultura e o café da região, antigamente, contribuíam com 80% do orçamento do estado mineiro. Hoje, infelizmente, a realidade é outra e a região conta com 47 mil pessoas que vivem sem rendimento, 120 mil habitantes em situação de extrema pobreza, em uma população que soma o total de 2 milhões e 170 milhões de habitantes.

De acordo com ele, através da atuação do ministro da Agricultura, Antônio Andrade, a Zona da Mata poderá voltar ao que foi no passado.

“Podemos fazer um levantamento do que pode ser realizado na região. Primeiramente, o reflorestamento nativo, depois o energético, plantação de seringueira, produção de cana de açúcar, fruticultura, horticultura, produção de grãos, piscicultura e o agroturismo. Através no Ministério da Agricultura, faremos um projeto, independente do município no qual estivermos. Nele, realizaremos o melhor para cada tipo de solo. Assim, o produto da zona rural, em uma escala de produção, poderá trazer a agroindústria, gerando emprego, renda e desenvolvimento econômico e social para a Zona da Mata”.

O secretário-geral do PMDB de Minas, deputado estadual Sávio Souza Cruz, iniciou sua fala lembrando que, no dia 24 de março, o PMDB completa 47 anos. Ressaltou também que o Partido tem a obrigação e responsabilidade na luta pela democracia e liberdade do País. Segundo o deputado, o PMDB, no governo do Estado, está na oposição há 12 anos, o mais longo período de oposição do PMDB.

Em uma dura crítica ao que acontece no governo de Minas, Sávio enfatizou que o Ministério Público não pode fazer denúncias e o Tribunal de Contas faz vista grossa a uma gestão que não cumpre o mínimo da educação e saúde há dez anos.

“Minas é hoje dividida entre o Estado da propaganda e o Estado real, que tem a educação e a saúde abandonadas. São mais de 100 mil casos de dengue. São ao todo 1/3 de todos os casos do Brasil. No sudeste, somos os únicos em que a criminalidade aumenta. Se fizermos um levantamento, ao contrário do que diz a propaganda, nos anos de governo de Aécio Neves, entre 2003 e 2010, Minas Gerais ficou no 22º lugar no crescimento de PIB, comparado aos outros estados. Só cinco estados perderam para Minas Gerais”.

O presidente do PMDB, deputado federal Saraiva Felipe, sinalizou a importância da conquista de um ministério pelo PMDB mineiro, que, segundo ele, aprofunda os laços que o Partido tem com a presidente Dilma Rousseff. Lembrou também que as bancadas federal e estadual trabalharam unidas para que, hoje, o PMDB estadual pudesse ter um espaço de tamanha importância como a pasta da Agricultura.

Citou que os jornais de circulação nacional publicaram que a aceitação do governo da presidenta saltou para 58%. Nessa mesma pesquisa, apenas o governador Eduardo Campos cresce dois pontos e a ex-ministra Marina Silva e o senador Aécio Neves caem.

Em relação ao plano estadual, Saraiva foi enfático no que diz respeito ao lançamento de uma candidatura própria do PMDB. Ressaltou também que o encontro de Muriaé é o primeiro de uma série de reuniões propostas ao longo do ano, que visam o fortalecimento do Partido em busca de nomes que possam se candidatar em 2014, representando a sigla.

“Se trabalharmos juntos, o PMDB pode atuar de maneira mais presente e promissora nas eleições de 2014 e todos nós, a partir da militância, vamos costurar uma situação boa para o Partido no próximo ano”.

O Ministro da Agricultura, Antônio Andrade, iniciou seu pronunciamento se colocando à disposição da região no que diz respeito à sua atuação no Ministério da presidente Dilma Rousseff e fazendo um balanço da atuação do PMDB nas eleições municipais.

“Saímos em 2014 como os grandes vencedores. Tínhamos uma curva decrescente e, hoje, tenho uma curva ascendente. Aumentamos pouco o nosso número de prefeitos, mas aumentamos o tamanho dos nossos municípios e tivemos 200 mil votos a mais do que na eleição municipal anterior. É uma grande vitória, tendo em vista que o número de partidos aumentou consideravelmente. Dos oito maiores municípios de Minas nós temos dois prefeitos e quatro vice-prefeitos. Credito este resultado ao brilhante trabalho da nossa Executiva Estadual, deputados, presidentes municipais e militância peemedebista”.

O ministro ressaltou também a necessidade de um grande trabalho no que diz respeito à eleição de 2014, com a composição de uma chapa qualificada de deputados federais e estaduais em todas as regiões do Estado. Solicitou aos presentes que apóiem, em seus municípios, um candidato a estadual ou federal do PMDB.

O deputado estadual mais novo da história da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e tesoureiro-adjunto do PMDB Estadual, Tadeu Martins Leite, endossou a importância da união e fidelidade do Partido para a conquista de espaço no plano político em Minas Gerais.

“O partido, hoje, está coeso e unido em prol de um projeto maior. Conhecemos o passado e o presente do PMDB, mas temos de buscar o conhecimento do futuro da sigla. Tenho plena convicção que, se continuarmos trabalhando nesse ritmo, teremos um governador do Estado, um presidente da República e uma grande bancada de deputados federais e estaduais do PMDB. Este resultado depende do trabalho e comprometimento de cada um de nós”.

Em sintonia com as palavras do deputado Sávio Souza Cruz, Tadeu sinalizou também que, hoje, o Estado de Minas Gerais tem uma dívida de mais de 76 bilhões de reais, ressaltando que é o estado mais endividado da federação.

No encerramento da reunião, a presidente do PMDB Mulher estadual e secretária-geral do núcleo feminino em nível nacional, Maria Aparecida Moura, fez a entrega de diplomas do Curso de Formação Política da Fundação Ulysses Guimarães ao PMDB Mulher de Muriaé.

Assessoria de Comunicação PMDB-MG