cabo-julio-se-reune-com-governador-do-estado-william-dias

“As redes sociais tem uma velocidade incrível de propagar informações verdadeiras e falsas. A ideia é colocar o ‘dedo na ferida’, mostrar a manipulação das informações. Diariamente, recebo todo tipo de indagação de coisas loucas tipo ‘é verdade que o Congresso acabou de votar o fim do 13º?’, ‘o senhor votou contra nosso pagamento no 5º dia útil?’. Vamos mostrar a verdade de tudo que tem a ver com nossa classe e acabar com a mentira e manipulação. Algumas pessoas mentem descaradamente e enganam a tropa com falsas noticias.

O senhor votou contra a volta do pagamento dos servidores para o 5º dia útil?

Cabo Júlio: NÃO. Não há nenhum projeto sobre isso na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O parcelamento de salários é uma questão da SEPLAG, do poder executivo.

A oposição enviou um vídeo dizendo que você votou contra. O que foi votado então?

Cabo Júlio: A Comissão de Segurança Pública é composta de dois deputados que foram derrotados nas eleições municipais. Estes fazem oposição radical ao governo. Oposição “sangue no olho”. Xingam mais do que discutem os interesses da classe. O que colocaram em votação foi apenas um requerimento para mais uma audiência publica para tratar o assunto. É a milésima audiência pública sobre o mesmo assunto e nada se resolve, porque a comissão de segurança não tem poder de mudar o cronograma da SEPLAG. Criam expectativa na tropa, fazem discursos e nada mudam. Isso é usar principalmente os reformados para projeção pessoal que nada de solução cria. Criam a impressão de se aprovar um simples requerimento todos os nossos problemas serão resolvidos. Isso é brincar com a angústia da tropa. É obvio que não vou permitir politicagem com o sofrimento da classe.

Por que o governo não paga no 5º dia útil?

Cabo Júlio: Por não haver dinheiro. O Brasil passa por uma crise louca. Vários Estados estão passando pelo mesmo problema. RJ, MG, RS, RO, PR, RN, AC, AP, AM, SE e TO. No Rio, os reformados estão recebendo com um mês de atraso. Basta olhar a realidade, lojas fechadas, empresas e indústrias mandando gente embora. Tem família de PM que só o militar está empregado. Com isso a arrecadação vai lá embaixo. A coisa é tão grave que até as entidades de classe estão sentindo os reflexos. Vários militares estão deixando de ser associados por serem a única pessoa na família que está empregada. Conversem com os colegas que fizeram parte da Força Nacional e eles darão um diagnóstico dos outros Estados. Ninguém atrasa o pagamento por prazer. Atraso de pagamento é um caos, uma tragédia.

Tem previsão de regularizar o pagamento e voltar a pagar no 5º dia útil?

Cabo Júlio: Tem sim. E isso não se faz com blá, blá, blá ou com audiência pública lero, lero. A arrecadação começou a subir. A lei de repatriação em que as pessoas que tem dinheiro fora do país podem legalizar arrecadou 50,9 bilhões de reais. Os Estados vão receber parte disso. Acredito que MG vai receber uma bela quantia e que é possível já planejar a volta do pagamento ao 5 º dia útil.

O Governo do Estado vai mudar o tempo de aposentadoria dos militares?

Cabo Júlio: NÃO. Não há nenhum projeto tramitando na ALMG sobre aumento do tempo de contribuição dos militares. O que nos preocupa é a Reforma da Previdência que irá tramitar em Brasília, no Congresso Nacional. Lá é que devemos ficar atentos. O Deputado Federal SubTen Gonzaga, que é o nosso representante em Brasília, está acompanhando de perto os nossos interesses.

Houve alguma votação na Assembleia que tirou direitos dos militares este ano ou no ano passado?

Cabo Júlio: NÃO. Alguns deputados só vivem de discursos e xingamentos. Não houve nenhum projeto que tenha tirado direito de militar. Hoje é fácil acompanhar tudo isso e saber as verdades pelo site da ALMG. Qualquer colega pode acompanhar a tramitação de qualquer projeto direto de seu telefone ou de um computador.

Diante do caos do parcelamento de salários, tem alguma noticia boa para a tropa?

Cabo Júlio: Acredito que a melhor notícia que todos nós queremos é a volta do pagamento no 5º dia útil. Mas, uma vez resolvido isso, não quer dizer que esteja tudo resolvido. Temos algumas coisas em fase FINAL de discussão: a diminuição do interstício de 1 ano nas promoções, a carreira única, a regularização de todas as pendências de pagamentos atrasados como ajuda de custo e diárias. Na Polícia Civil haverá concurso de delegados e investigadores anualmente para aumentar o efetivo e acabar com o plantão regionalizado que só existe por falta de efetivo da PC.

O que o senhor fez pela tropa?

Cabo Júlio: Lamentavelmente, a tragédia do parcelamento de salários acaba desgastando aqueles que são lideres do governo como é o meu caso. Mas nem por isso vou deixar de cuidar dos demais interesses dos colegas. Na PM eu negociei e consegui chamar os excedentes do CFS em 2015 e 2016 (vários cabos e soldados beneficiados). No CBM, eu consegui aumentar as vagas do CFS de 60 para 120 (o dobro, pois eu fui o relator da lei de efetivo). Recebi uma comissão de excedentes do CHO e conseguimos chamar todos os sargentos excedentes, alguns com idade estourando e seria a última chance. No CFO negociamos e tivemos a maior turma da história da PM, em que a maioria eram praças em ascensão na carreira. Quando eu assumi este mandato, o governo anterior deixou uma divida de 70 milhões com os hospitais credenciados. Havia colega que fazia hemodiálise e quando foi fazer o procedimento, estava cortado. Tive que resolver urgente e arrumar este dinheiro. Isso tudo demanda muita conversa na Seplag e comandos. Outras coisas fizemos para ajudar colegas. Só quem foi beneficiado sabe a importância disso.

Haverá pagamento do 13º salário?

Cabo Júlio: Como eu disse, alguns abutres políticos se alimentam de criar terrorismo na tropa. Não há por parte do executivo nenhuma palavra de que não haverá este pagamento. Particularmente, acredito que haverá. Nas próximas semanas vou informando mais claramente sobre estes assuntos. O Jornal o TEMPO divulgou, recentemente, que os dividendos da CEMIG pagos ao Estado vão ajudar a pagar o 13º salário dos servidores.

Se você tem alguma pergunta polêmica envie um email para cabojulioresponde@gmail.com e semanalmente responderemos todas as suas duvidas.