1_pmdb_1213.jpg.g

O PMDB de Minas Gerais esteve, neste sábado, 9 de novembro, em Caratinga, realizando grande encontro regional.
O objetivo do evento, segundo os anfitriões, deputado federal Mauro Lopes e deputado estadual Adalclever Lopes, foi reunir peemedebistas de mais de 70 municípios, fortalecendo as bases e reestruturando os diretórios do Partido, visando às eleições para o próximo ano.

A reunião aconteceu no ginásio da UNEC e contou com a participação do presidente nacional do PMDB, Senador Valdir Raupp (RO), do presidente do PMDB de Minas Gerais, deputado federal Saraiva Felipe, do pré-candidato ao governo do Estado, senador Clésio Andrade, do deputado federal João Magalhães, dos deputados estaduais, Cabo Júlio, Sávio Souza Cruz e Vanderlei Miranda, do ex-presidente do PMDB Estadual, Armando Costa, do membro da Executiva Estadual do PMDB-MG, Ângelo Tadeu, do prefeito do município de Caratinga, Marco Antônio, do vice-prefeito de Caratinga, Odiel de Souza, do prefeito de Vespaziano, Carlos Murta, da prefeita de Pedro Leopoldo, Heloisa Helena, da pré-candidata a deputada estadual Celise Laviola, dos presidentes dos núcleos, Afro-brasileiro, Vanderlei Lourenço, da JPMDB, Felipe Piló, do PMDB Mulher, Maria Aparecida Moura, do secretário da JPMDB nacional, Bruno Júlio e de mais de 1500 participantes.

De acordo com o presidente estadual do PMDB, Saraiva Felipe, o encontro em Caratinga foi um passo importante para que o Partido alavanque a candidatura própria do Partido ao governo do Estado e fortaleça a candidatura dos deputados federais e estaduais da sigla.

“Estamos percorrendo, juntamente com o senador Clésio Andrade, nome colocado, até o momento, à disposição como pré-candidato a governador, inúmeros municípios de Minas Gerais, fazendo um trabalho minucioso de reestruturação do PMDB. Em cada conversa, vemos a necessidade de o Partido lançar um nome que faça um contraponto ao que, até hoje, tem sido apresentado como governo. Só um partido organizado, forte, com diretório em todos os municípios pode encarar o Palácio e eleger o governador para Minas Gerais”.

Em sintonia com o discurso de Saraiva, o presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp, falou a respeito da situação do PMDB nos estados da Federação. Segundo contou, o Partido pretende, em 2014, lançar vinte candidatos ao governo.

“Somos o maior partido do Brasil. Nas eleições municipais do último ano, conquistamos 1035 prefeituras e fizemos 900 vice-prefeitos. Temos hoje seis governadores e, com o trabalho que estamos realizando em prol do fortalecimento partidário, conseguiremos fazer, pelo menos 12 novos governadores para o PMDB”.

Em relação à pré-candidatura ao governo com o nome do senador Clésio Andrade, Raupp afirmou que as lideranças nacionais darão total apoio à sua campanha e estarão presentes, empenhando e trabalhando para que, em 2014, a vitória em Minas Gerais seja do PMDB.

O deputado estadual Adalclever Lopes, majoritário em Caratinga, fez um resumo da situação atual na qual o governo se encontra. De acordo com ele, o PMDB, junto de sua militância e filiados, está pronto para fazer e legitimar uma candidatura própria e apresentar propostas, através do nome do senador como governador do Estado.

O anfitrião Mauro Lopes, deputado federal e secretário-geral do PMDB nacional, saudou e agradeceu a presença de todos os municípios e caravanas presentes.

Sinalizou que, em Minas Gerais, o Partido dará apoio e sustentação ao vice-presidente da República, Michel Temer e à reeleição da presidenta Dilma Rousseff e que, não apenas em Minas, mas em todo o País, a sigla, em recompensa à colaboração com o governo federal, conseguirá eleger inúmeros governadores em 2014.

Em relação a 2018, Mauro Lopes endossou que o projeto do PMDB será de preparar um nome forte que possa se apresentar como candidato à presidência do Brasil.

Ao falar de Minas Gerais, o secretário-geral do PMDB nacional lembrou que o Estado está afastado do poder central.

“Há doze anos estamos completamente afastados do governo federal e a administração atual faz política contrária ao governo da República. Exemplo disso é que Belo Horizonte era considerada a segunda maior capital do País. Hoje, infelizmente, somos a terceira, pois a Bahia ocupou esta posição. Minas Gerais tem perdido a cada dia. O governo tem sido omisso na educação, na segurança e na saúde. Precisamos mudar essa fase. Precisamos ganhar o Palácio para nos ligarmos ao poder central, em consonância ao governo federal. Vamos nos esforçar nas eleições do ano que vem, fazendo a maior bancada em Minas Gerais e o novo governador”.

O pré-candidato ao governo, senador Clésio Andrade, cumprimentou, com alegria, todas as comitivas presentes no Encontro e mostrou-se honrado com as colocações das autoridades presentes no que diz respeito a levar o PMDB ao controle e administração de Minas Gerais.

“Nós sabemos da importância histórica do PMDB nas transformações não só de Minas Gerais, mas de todo o País. Sabemos que só nosso Partido pode tirar o governo desta crise econômica na qual se encontra e, principalmente, das péssimas condições dos serviços públicos do Estado”.

Clésio Andrade discorreu sobre os problemas graves na segurança, destacando que é preciso trabalhar um projeto alternativo, no qual a polícia seja valorizada.

“É um trabalho de inteligência sobre o que hoje é feito, afinal de contas, nossos policiais estão correndo atrás dos mesmos bandidos em todo o estado. São mais de 17 mil mandados de prisão não cumpridos. Precisamos construir mais penitenciárias para o recolhimento desses criminosos. O governador tem de ter autoridade para resolver este problema”.

Outro ponto levantado por Clésio Andrade foi a saúde deficiente de Minas, não só na capital, mas principalmente nas cidades do interior.

“Precisamos de mais médicos, mas precisamos também de mais equipamentos de qualidade, para que os profissionais façam melhores diagnósticos. Necessitamos de mais recursos financeiros para a construção de mais hospitais e pronto-atendimentos”.

Em relação aos investimentos, o pré-candidato falou da perda que Minas Gerais teve nos últimos vinte anos. Segundo ele, o Estado perdeu mais de 100 bilhões de investimentos em todas as áreas, e um exemplo claro desta perda é a situação na qual se encontram as estradas que percorrem Minas Gerais.

Clésio apontou também a questão de miséria à qual os municípios estão sujeitos, devido à falta de contribuições relacionadas ao Fundo de Participação do Município – FPM.

“Todas as contribuições foram aumentadas com a União nos últimos anos e praticamente nenhuma fez parte da composição do Fundo de Participação dos Municípios. E são nas cidades que as coisas acontecem. São nelas que as pessoas precisam de educação, de segurança e de saúde”.

O senador finalizou seu discurso falando da falta de valorização da educação e do educador, lembrando que, em Minas Gerais, os mesmos não ganham nem o piso salarial nacional proposto.

Clésio disse acreditar que o PMDB tem condições de transformar o Estado e pediu a colaboração de toda a militância presente para que o projeto de vitória para o governo de Minas seja cada vez mais real e viável.

O próximo encontro do PMDB será realizado no município de Montes Claros, no dia 23 de novembro deste ano.

Assessoria de Comunicação PMDB-MG