1_pmdb_1037.jpg.g

Em visita, ontem (8), a penitenciária Aluízio Ignácio de Oliveira, o prefeito Paulo Piau firmou compromisso para construir um abrigo para as famílias dos detentos, durante o período de visita que ocorre nos finais de semana. Piau estava acompanhado da Juíza da Vara de Execução Penal, Andrea de Oliveira Dias Franco de Souza, do promotor Emanuel Carapunarla, do Procurador Geral, Paulo Leonardo Vilela Cardoso, do subcontrolador, Marcos Jamal e do Superintendente de Serviços Urbanos, Roberto Indaiá. Eles foram recebidos pelo diretor da penitenciária, Itamar da Silva Rodrigues Júnior.

O prefeito ouviu do diretor que o projeto já está pronto, mas devido ao período eleitoral não teve continuidade. Itamar Júnior explicou ainda que, atualmente, os familiares ficam sob sol e chuva, sem banheiro, muitas vezes dormindo ao relento ou em barracos, já que muitos chegam um dia antes para a visita.

Taxando a situação como vergonhosa, Piau determinou a assinatura de convênio da prefeitura com a penitenciária, bem como o andamento imediato do projeto. No sentido de dar mais agilidade, o procurador Paulo Leonardo, sugeriu a parceria da prefeitura com entidades classistas e empresários locais, o que foi acatado pelo prefeito. Roberto Indaiá já foi ao local onde a obra irá ser construída e garantiu a prefeito agilidade em sua execução.

“Vamos unir esforços e fazer acontecer. É vergonhosa esta situação e não podemos permitir que os familiares passem por mais esta dificuldade. Quero agilidade no andamento deste projeto”, disse o prefeito, reforçando o pedido junto aos secretários presentes.

O promotor Emanuel Carapunarla solicitou a inserção no projeto de um fraldário, haja vista a quantidade de mães que chegam ao local com bebês.

Por sua vez, a Juíza Andrea Souza explicou a Piau os projetos educacionais que são realizados no local, como a Escola Estadual Minervino Cesarino, onde os presos podem cursar o EJA (Educação de Jovens e Adultos), bem como o Ensino Fundamental e Médio.

Piau conheceu alguns pavilhões, bem como a fábrica de calçado que funciona no local, onde presos cortam e costuram o couro utilizado em botinas de segurança, fabricadas pela empresa Kadesh. Segundo o diretor da instituição penal, a empresa pretende expandir os serviços, implantando a fábrica de vulcanização na penitenciária.

O prefeito destacou a necessidade de garantir a ressocialização dos detentos, através de projetos educacionais. Ele também garantiu a continuidade de convênio para os presos em regime semi-aberto, que foi extinto no final do ano de 2012. “Vamos assinar o convênio e receber este pessoal para trabalhar. Faremos a nossa parte e daremos esta nova oportunidade. A administração municipal tem que dar exemplo no sentido de resgatar aqueles que desejam seguir um bom caminho e retornar de maneira digna e honesta para a sociedade. Precisamos acolhê-los e dar oportunidade”, finalizou.

Assessoria de Comunicação Prefeitura de Uberaba (PMDB-MG)