1_pmdbprefeito_21.jpg.g

Panfletos, sacos de lixo, caminhões caçambas, caminhão UBV e bombas costais. Estas foram as armas usadas por um batalhão de pessoas que invadiu neste domingo, dia 17, o Residencial 2000 na guerra contra a dengue.

A ação foi coordenada pessoalmente pelo prefeito Paulo Piau e pelo secretário de Saúde, Fahim Sawan, e é resultado da iniciativa do chefe do Executivo de envolver no combate ao mosquito Aedes Aegypti todos os segmentos religiosos da cidade.

O bairro foi adotado pela Igreja Universal do Reino de Deus que, usando o slogan “A gente da Comunidade” levou cerca de 150 fiéis que se juntaram aos 35 agentes de saúde e fizeram um arrastão pelas ruas do bairro.
No ponto de concentração, na praça da Escola Municipal Ester Limírio Brigagão, foi montado um estande onde material explicativo de como combater a dengue foi entregue aos moradores.

De acordo com o titular da Saúde, essa ação é exemplo de envolvimento da comunidade com a luta contra a dengue que deve ser levada a sério por toda a população.

Até agora foram registradas mais de 3.600 notificações oficiais, com mais de 2.000 confirmações laboratoriais e três mortes.

“A administração Paulo Piau está empenhada desde o início do seu governo em vencer essa guerra. Sabemos que muito deveria ter sido feito antes para não chegarmos a esse ponto. Infelizmente o problema está aí e todos nós temos que nos envolver para vencer essa batalha. Por isso é importante a conscientização da comunidade como um todo”, disse Fahim Sawan.

Ele lembra que a prefeitura criou o Centro Especializado em Dengue, contratou profissionais de saúde, mais agentes estão nas ruas, estão sendo feitos mutirão de limpeza juntamente com a Superintendência de Serviços Urbanos e campanhas de conscientização envolvendo todos os segmentos da cidade.

“A Prefeitura está fazendo sua parte, mas é preciso que a população também faça a sua. Precisamos de todos juntos”, diz Sawan.

O prefeito Paulo Piau, lembrando que o problema da dengue é toda uma cidade, se disse envergonhado por Uberaba ser a cidade do interior do Estado com o maior número de casos.

“Essa marca é muito triste. Não se pode pensar somente na saúde especializada. Precisamos do Samu, das UPAs e de hospitais. Mas precisamos ter o básico, a prevenção. E isso não foi feito. Agora, apesar dos desacertos passados, vamos à luta e ganhar essa guerra”, ressaltou Paulo Piau.

Ele também elogiou a iniciativa da Igreja Universal do Reino de Deus que atendeu seu chamamento e abraçou a causa, classificando como um ato de cidadania contra a dengue.

Para o pastor Mario é importante todos os segmentos se unirem neste momento em que a cidade vive um problema de grandes proporções.

“Estamos juntos com o governo do prefeito Paulo Piau e por isso adotamos o Residencial 2000 para desenvolver ações de cidadania. Essa é a primeira delas”, explicou o pastor, garantindo que uma vez por mês irá realizar ações no bairro.

Também o presidente da Associação dos Moradores do Residencial 2000, Mauro Ênio Silva Andrade, parcerias como esta são necessárias para que Uberaba se torne uma cidade melhor.

“Elogio a iniciativa do prefeito Paulo Piau e da Igreja Universal porque é difícil ver uma ação como esta. Mas é preciso que a população também participe”, disse o líder do bairro.

Para o mutirão do Residencial 2000 foi feito um mapeamento do local e equipes foram divididas indo de casa a casa recolhendo entulhos e localizando focos do mosquito transmissor da dengue.

“Vamos limpar toda essa cidade, do centro à periferia, praças, lotes, ruas. Mas essa responsabilidade não é só da Prefeitura. É de cada um. Juntos, vamos ter uma cidade limpa e sem dengue. Assim, espero que no ano que vem a situação seja bem diferente”, conclui o prefeito.

Assessoria de Comunicação Prefeitura Municipal de Uberaba