1_pmdb_1243.jpg.g

Empossado presidente do PMDB Uberaba, o deputado estadual Tony Carlos diz que irá administrar o partido olhando para frente, visando a uma participação ativa nas eleições deste ano e, especialmente em 2016, focando na reeleição do prefeito e seu correligionário, Paulo Piau. Candidato com chapa única, o parlamentar foi eleito em convenção municipal, ontem, com 95% dos votos favoráveis, dois contra e três em branco.

“Estou confiante que vou poder fazer muito e sem esquecer da fidelidade ao prefeito. O PMDB tem o compromisso de trabalhar junto dele, de dar-lhe sustentação para que possa fazer um bom governo e ser reeleito. Esse é o compromisso dos membros da Executiva”, disse Tony, que irá administrar o partido ao lado da 1ª vice-presidente, Marilda Ribeiro; do 2º vice, Mauro Umberto Alves; do secretário-geral Antônio Cláudio Mendes Ribeiro; o secretário-adjunto José Wagner Maia; o tesoureiro Hélio Júnior; os vogais Fernando Hueb de Menezes e Silvana Elias, além dos suplentes Luiz Humberto Alves Borges, Fahim Sawan, João Barbosa Siqueira Filho e Mateus Barros Cordeiro.

Reitor da Universidade de Uberaba, Marcelo Palmério manteve o posto de presidente de honra do PMDB Uberaba, que reativou o Diretório Municipal, composto por 45 integrantes, também eleitos ontem, assim como os membros da Comissão de Ética, Conselho Fiscal e delegados à convenção estadual. Tony adianta que buscará a unidade partidária e o consequente fortalecimento da legenda para eleger deputados em 2014 – ele é candidato à reeleição, mas evitou falar em dobradinha puro sangue – e voltar à Câmara de Uberaba, em 2016.

“Quero trabalhar de mãos dadas com os companheiros. Não podemos tropeçar. Temos que seguir adiante e não olhar no retrovisor”, disse o deputado em alusão ao racha interno provocado pela sucessão municipal em 2012. Tony também pretende ouvir a população e as lideranças locais para contribuir com o governo Piau, e mais: preparar o partido na região, já que, enquanto Diretório, é referência.

“Até o meio do ano vamos reestruturar o PMDB e, daqui até lá, o partido vai decidir-se quanto à coligação com o PT na disputa no Estado”, lembra Tony, que pretende participar ativamente desse processo. Ele já adianta que é favorável à aliança com os petistas para eleger o ministro Fernando Pimentel governador de Minas Gerais e reeleger Dilma Rousseff presidente da República.

Jornal da Manhã Online